Apoio:

Crônicas e Fotos

de São Joaquim da Barra

NOSSAS ESCOLAS DEPOIS DA DÉCADA DE 40

Em 1943 com a Escola de Comércio São José , nossa cidade definitivamente saía da esfera do ensino primário e começa sua caminhada em busca dos cursos ginasiais.

          Em 1947 na Escola de Comércio formavam os primeiros jovens de nossa cidade  que fizeram os seus quatro anos de ginásio em São Joaquim.

         É verdade que nesse mesmo ano alunos do Ginásio do Estado terminaram também seu curso ginasial . Eram alunos que haviam sido transferidos de outra cidade para o nosso Ginásio do Estado, recém criado.    

          O grande sonho dos joaquinenses foi o de  trazer para sua cidade este Ginásio do Estado. Lá pelos idos de 1944 o Sr. Antônio Tobias escreveu para um jornal da capital paulista da necessidade de um ginásio em nossa cidade. Logo a seguir muitos políticos e autoridades constituídas deram sua participação para a realização desse sonho. Em 1945 com a subida do Sr. Antônio Stupello na prefeitura , saiu a sua criação em 25/09/1945. Mas a luta continuou árdua para conseguir a sua instalação que só aconteceria mais tarde. Seu funcionamento começou em 07/04/1947. Sob a liderança dos “pessepistas” Adolfo Ferrero. Roberto Rezende Junqueira e o Dr. João B. F. Malheiro e muitos outros munícipes entusiastas. Foi feita uma subscrição para que o prédio onde funcionava a prefeitura fosse adaptado para o funcionamento do ginásio. Em 01/03/1950 estaria em funcionamento a Escola Normal e um ano depois, em 05/03/1951, o curso colegial. Era o P.S.P. a todo vapor, realizando os sonhos que há muito eram acalentados.

           Enquanto isso em 1950 formava-se na Escola de Comércio a primeira turma de Técnicos em Contabilidade (curso equivalente ao colegial) .              Surgia então em São Joaquim da Barra uma plêiade de professores renomados revolucionando o mundo cultural de nossa cidade. Esse quadro educacional permaneceria até o início da década de 80, quando nas escolas oficiais o ensino começou a decair. Começaram então a surgir os famosos cursinhos preparando, em um ano, alunos para as faculdades. Logo esses cursinhos passaram a dominar o ensino colegial privado. Com o passar do tempo, eles começaram a funcionar em 3  anos.

           Nessa área a Escola de Comércio, agora F.E.A.M – C.O.C, foi a pioneira, pois instalou um cursinho C.O.C. em 1985 e logo em seguida, um curso colegial completo, sempre usando a orientação e o material do C.O.C .  A instalação foi um trabalho do professores José Mílton Guimarães e Lúcio de Oliveira Falleiros. Para tanto  foi preciso trazer vários professores de fora.  De São Joaquim os professores que passariam a fazer parte desse projeto da F.E.A.M.-C.O.C.,  foram : José Milton Guimarães, Lúcio de Oliveira Falleiros, Renato Flora, Maristela M. Marcussi Ferreira da Siva, Maria Solange Ferrero Marteletto, Ana Vera Vieira Bortoleto e Edna Peixoto de Freitas. 

         Posteriormente surgiu o “Objetivo”, logo depois o “Paulo Freire” e finalmente o “Anglo”. Paralelamente a Escola Industrial que fora inaugurada em 1959, passou a ter logo depois curso ginasial e posteriormente curso Colegial . Com o correr dos anos passou a fazer parte da Organização Paula Souza e, hoje nela funcionam cursos de nível secundário .

Dr. Ademar de Barros discursando em cima de um caminhão, no final da década de 40, em frente ao prédio que acabara de ser reformado para o funcionamento do tão esperado Ginásio Estadual.

 

Foto  ano 2000 – Em meados do ano 90 educadores de Orlândia trouxeram para São Joaquim o Anglo, que  inaugurou suas instalações na Avenida Orestes Quércia, nas imediações da Estação da Mogiana. ( desativada )

 

Depois que em 1985 a FEAM instalou o Curso Colegial COC, no magnífico prédio construído pelo Sr. José Degiovani, na rua Marechal Deodoro, o OBJETIVO em 1992 abriu ali o seu curso. Mais tarde mudou para um prédio próprio construído na rua Rio Grande do Norte. O local seria ocupado pela Escola Paulo Freire.

 

Outros professores do CENE Professor de matemática: Márcio Della Corte, Professor de Química : João Leni Reis Alves, Professor de Biologia: Dr. Cássio Alberto de Lima, Aylton Nunes Carvalho e Oacy Pinhal ( funcionários do Ginásio) e Professor de Pedagogia: Rubens Nerval Barbosa.

 

Mesa composta na cerimônia de colação de grau da primeira turma de ginasianos formada pelo Ginásio Estadual  SENTADOS : Adolfo Ferrero ( de branco) –Dr, Guilherme Junqueira Meirelles e seu irmão Dr. Alcino, Jair Jair de Andrade (diretor) – Dr. José Cardoso Filho ( Juiz de Direito)- Dr.João Malheiros- Dr. Grelet ( delegado) e Aylton Nunes Carvalho.

 

Praça 9 de julho, inaugurada em 1964, numa homenagem à Revolução Constitucionalista de 1932.    No fundo vê-se o majestoso prédio do Colégio  Estadual                                                                         

 

Alguns professores do Colégio Estadual e Escola Normal (CENE) na década de 60. Antenor Zuliani, Prof. Márcio Della Corte, Aylton Nunes Carvalho (Vice diretor) e Professores Ivo Vannuchi, Vitor Teixeira Marques e João Leni Reis Alves. Em pé Luiz Mattaraia e Guy Leonetti.  

 

Foto de 1960 – O colégio Estadual e Escola Normal de São Joaquim da Barra (C.E .N.E )               

 

 

                                                                                                                                          

                                                                               

   

 

 

 

 

 

                                                                          


Voltar