Apoio:

Crônicas e Fotos

de São Joaquim da Barra

DÉCADA DE CINQUENTA, DEZ ANOS DE PROGRESSO.

   Foi a década do Partido Social Progressista , o P.S.P do Dr. Ademar Pereira de Barros, que com os seus adeptos Adolfo A. Ferrero, Roberto R. Junqueira, João Batista de Freitas Malheiros e  Dr. José Ribeiro Fortes, este era do Partido de Representação Popular do escritor Plínio Salgado, que no fim da década de 50, coligou com o P.S.P. Estes foram os prefeitos dessa época : Adolfo, de janeiro de 48 a dezembro de 1951- Roberto, de janeiro de 52 a dezembro de 1955 e Dr. Fortes de janeiro de 1957 a dezembro de 1959.

   Na decáda de cinquenta a cidade inicia ganhando um jornal. Assim a 6 de agosto de 1950 “ O Bandeirante” em sua segunda fase, surgiu em boa hora pois há dez anos a cidade estava sem jornal .Na passagem do ano, precisamente à zero hora do dia primeiro de janeiro de 1951, sob discursos e muitos aplausos, foram inauguradas  as novas instalações elétricas do jardim.  Era como que um novo jardim surgindo debaixo de uma feérica iluminação  A Praça 7 foi ganhando novos prédios: o do Banco Artur Scatena, onde hoje funciona o Bradesco, o prédio do Banco do Estado, onde atualmente fica a C.T.B.C , o cine Santa Cecília  ( onde hoje está a Eletro Zema ), agora todo reformado, de cara nova e atrás da igreja o Sr. João Mattaraia edifica uma bela casa, hoje prédio da Biblioteca Municipal.

   Em 21 de abril de 1950 seria realizado o primeiro vôo do Cruzeiro do Sul .   

         Era a cidade mostrando sua pujança, preparando para as comemorações do cinqüentenário da sua elevação a distrito ocorrida em 6 de dezembro de 1902. Na praça 7 é erguido um obelisco para servir de marco à data festiva. Houve reuniões e exposições cívicas,  educativas e esportivas, culminando com  um belo desfile, tendo o Sr. Manoel Damásio Ribeiro, considerado um dos fundadores da cidade, sentado em um jipe, puxando o desfile.  A cidade expandia para todos os lado, lá pelo lado do cemitério na Vila Martus, pela rua Voluntário Geraldo que fora  desobstruída, demolindo uma casa que a interrompia, prolongando-se rumo às ruas  Paraíba, Santa Catarina  e Espírito Santo.  Lá pelo lado do Espigão, eram prolongadas as ruas Goiás e Maranhão. Pelo lado da estação era loteado o pasto do Damásio. Assim foram surgindo as vilas : Deienno, São Lucas, Jardim Bela Vista , Vila Mattaraia, José de Barros, Lapa, Damásio etc.

             No alto da Bela Vista surgiu o prédio do Ginásio Estadual e Escola Normal e nos esportes surge o professor Crisógono Paulo de Castro que iria mudar radicalmente a história do esporte em nossa cidade.

             Ainda nessa década chegariam as Irmãs Salvatorianas, seria inaugurada a Rodoviária . A rádio Z.Y.K.4 já funcionava  com brilho.

             Bem no final da década, em 6 de dezembro de 1959, o prefeito Dr. Fortes no apagar das luzes do seu mandato, aconteceram várias inaugurações : do busto do Sr. Damásio na praça 7 – do prédio do Fórum – o almoxarifado da prefeitura na rua Ceará – o Grupo da Lapa – a ponte Faria Lima na Usina São Joaquim – a Cadeia Pública e o prédio da Escola Artesanal.

 

Ponte recuperada que levou o nome do engenheiro “Faria Lima “, na Usina hidroelétrica sobre o rio Sapucaí que por muitos anos era a única via de comunicação com São José da Bela Vista e Franca.(inaugurada em 06/12/1959)  

 

 

 

ESTAÇÃO RODOVIÁRIA

 

 

Dr.Ademar de Barros, governador  Adolfo Alfeu Ferreiro, prefeito Dr. José Cardoso Filho, juiz de direito

 

 

Foto 1952 – Foto da rodoviária que fora inaugurada em primeiro de julho de 1951 Foi construída por uma empresa de São Joaquim, a  “Empresa Melhoramentos”.

 

 

Foto de 1954- Quando o prédio do Fórum ainda era na rua Minas Gerais.  Na foto: Miro Nicolau – Dr. João B. de F. Malheiro Humberto Monassi- ..?..  Olésio de F. Malheiro- Dr. José R. Baraúna (promotor) – Dr. Renato de Sales Abreu (juiz de direito) Dr. Juca Procópio – Prof. Cleiton – Antenor Zuliani – Wilmar Silva e Aécio Aires.           

 

 

 

Foto 1952- A rádio ZYK4 foi instalada à rua Minas Gerais , com suas dependências, no local onde hoje está o SEMAI.  Aqui o artista Rolando Boldrin iniciou sua vencedora carreira artística. Na esquina, no fundo, o prédio da Sociedade Italiana

 

 

A primeira miss do Brasil, Miss Jussara, que aqui esteve , hospedada na casa da dona Rosa Consoni Ferrero esposa do prefeito Adolfo Ferrero ( Década de 50 )    

 

 

(Foto do ano de 1951) Lançamento da pedra fundamental do Ginásio Estadual. Na foto o Sr.Adolfo Ferrero cumprimentando o Sr. José Tobias, enquanto o Dr.Guilherme Junqueira Meirelles aplaudia o final de seu discurso

 

 

 

 

Foto do Ginásio Estadual em construção. Na foto a esposa do comerciante Joaquim de Souza

 

 

 

Prédio do Banespa , adaptado, atrás da Igreja, onde hoje é a C.T.B.C., esperando  o término da construção do novo e belo prédio do Banespa.    

 

 

Mesa composta numa solenidade na rádio ZYK4 de São Joaquim, recentemente inaugurada : Major Malheiro, gerente do Banco de São Paulo S/A; discursando o juiz de direito Dr. José Cardoso Filho, Adolfo A. Ferrero, Dr.José R. Fortes e o Sr. José Molina, atual proprietário da Rádio S. Joaquim.

 

 

Dr. Ademar de Barros de chapéu, na Praça 7, passando em frente ao Cine Santa Cecília, tendo à sua direta o Adolfo e à esquerda o Sr.Alberto Ferriani, diretor do Grupo Escolar.   Ao lado deste, de branco, Jair de Andrade, diretor do Ginásio Estadual. ( Década de 50 )      

 

 

Em S. Joaquim só após o ano de 1917,quando a vila foi elevada a município, começaram as eleições para eleger os vereadores e estes escolhiam qual dentre eles seria o prefeito. Com a revolução de 30 foi interrompida essa linha democrática de escolha de prefeito. Eles passaram a ser nomeados.Ao findar a ditadura em 1945, a eleição de 1948 elegeria por voto direto os prefeitos. Nesta foto aparecem os três candidatos que concorreram : José Tobias, Adolfo Ferrero ( eleito) e Dr. José R. Fortes No final da eleição os três candidatos se confraternizaram.

 

 

Câmara Municipal de são Joaquim da Barra (1948/1952)– Vereadores: Pedro Chediack – Alberto Conrado ( Ipuã ) – Dr. Carlos de Rezende Enout–ADOLFO FERRERO, préfeito-José Junqueira Meirelles(Ipuã) Luiz Consoni – Jerônimo Ozório de Menezes - Abílio Bezerra – Odonis Barbanti– Antônio Guedes Jr – Dr.Jose Junqueira Reis (Ipuã)-Dr. João B.de Freitas Malheiro–Abrão Mauas SUPLENTES: Fausto Carrara (Nenê) Francisco Deienno e Deodico Campos. Homenageados: Governador  Ademar de Barros  e Vice Governador 

 

 

Prédio da Delegacia de Polícia construída após a demolição da velha Cadeia que fora edificada no ano de 1916. Esta da foto foi oficialmente inaugurada  em 06/12/1959.

 

 

Outra foto do Ginásio Estadual em Construção.   

 

 

                                                     

      

Foto do ano de 1959- Prédio da Escola Artesanal ”Pedro Badran”, que surgiu graças ao prefeito Dr. Fortes, ao apoio da família Badran e o trabalho do prof.Lázaro de Oliveira. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                  

                            

 

         

 

 

 

                      

 

                                                                                                                                           

 

 

 

                                                         .

 

 

 

 

                                                                                                                                 .

                   

 

 

                                       


Voltar