Apoio:

Crônicas e Fotos

de São Joaquim da Barra

RUA VOLUNTÁRIO GERALDO

Eu nasci nessa rua a 5 de outubro de 1924, no tempo de São Joaquim sem a Barra, sem água potável e sem calçamento, mergulhado em nuvens de pó e amassando barro ao atravessar as ruas, na época das chuvas. A casa onde nasci já não existe mais, foi construída em 1922 e demolida na década de 90, para construir a residência de João Luis de Lima, atual proprietário da Farmácia Falleiros.

        Aos 86 anos de idade, olhando para a bela casa onde hoje mora o Sr. Luciano Deieno, me vem à mente muitas lembranças. Ali, na década de 30, quando eu era criança, morava do sr. Clemente de Lollo, pai de Agostinho, Clemente de Lollo  Filho (Dr. Nana), Julio, Margarida, Adelina, Emília (Nega), Luzia, Catarina e Rosa. Quando papai, Jerônimo Garcia Falleiros, para cá veio, vindo de Franca, em agosto de 1915, para comprar a Farmácia Aparecida de Raul Barbosa, o sr. Clemente já morava em São Joaquim. Na época duas coisas atraíam a atenção dos jovens , a Banda de Música e o jogo de futebol.

       Seus três filhos, Júlio, Clemente e Agostinho tiveram participação ativa na banda Lyra União e Trabalho a partir do final da década de 20.  O Júlio de Lollo destacou-se mais como jogador de futebol do que como músico. Dos três filhos de Clemente de Lollo foi ele o que mais participou da vida de nossa cidade, pois foi vereador por várias legislaturas, tendo sido até presidente da Câmara de vereadores. O único a fazer curso superior foi o médico Dr. Clemente de Lollo Filho(Dr. Nana). Este na década de 40 foi estudar para médico e desde então pouca participação direta teve na nossa sociedade.

          Ao contrário do Júlio, tinha muito entusiasmo pela música.  Ele me presenteou com uma  fita  onde estão gravadas muitas músicas de sua autoria.        È o único dos filhos que ainda está vivo. Ele me contou histórias do Chiquinho Nogueira (o nosso músico mais famoso), que com seu trombone e seu sopro divino encantava a todos.     

      Agostinho , o mais velho, assim como o Júlio, também era amante do futebol.

      A casa do Clemente de Lollo ficava entre a casa do Francisco Stupello, casa demolida para ser construída a residência  onde hoje mora  a minha irmã, Luzia Malheiro Falleiros e, uma casa pertencente a papai, reservada para morar, se assim fosse necessário, algum de seus funcionários.  Esta foi reformada em 1953, quando me casei e nela residi até 1964.  Durante 11 anos  fui vizinho dos Lollos.

       Júlio por muitos anos teve um açougue em frente à casa de minha irmã Luzia.

       Margarida , mais conhecida por Tita, casou-se com o Miro Nicolau, que tinha cartório em nossa cidade e foi professor na Escola de Comércio São José. Foi meu colega por bom  tempo.  Emília ( Nega ) casou-se com um grande craque de futebol, Carneiro Leão e Luzia e Catarina não casaram.   Dona Rosa era mãe da professora de história, Conceição Turazza, que reside em Nuporanga, casada com o memorialista Gabriel Silva Machado ( Bié ).

             Esta rua antes de 1914 era conhecida como rua da Cascata, pois no final da mesma, um pouco além de onde hoje está a Academia Verde Vida, há uma cascata que dava  nome à rua. Dona Tereza Consoni Vidal dizia que nela , no início do século, os homens iam tomar banho às quintas e domingo.

              Em 1914 quando, o prefeito substituto de Alfredo José Nogueira , o major Cardoso, meu bisavô, estava na prefeitura, as ruas de São Joaquim receberam nome, e a conhecida rua da Cascata passou a denominar-se rua Acre.       

             Em 1932 em homenagem ao soldado constitucionalista Geraldo da Silva, morto na revolução em que os paulistas se voltaram contra as prepotências de Getúlio Vargas, deram à rua o nome de Voluntário Geraldo.

 

A mesma cascata em foto da década de 70.

Foto ano 2000 –A famosa cascatinha que deu nome à rua Voluntário Geraldo no início do século XX. Hoje ali está um recinto da Cascata & Cia do senhor Flora onde são realizados eventos e festas de aniversários e congraçamentos entre famílias e amigos.

 

Máquina de Beneficiar Café, no fundo dos Armazéns Gerais do Sr. Adolfo Ferrero.   

 

Foto da década de 40 –    Maria de Lourdes Falleiros e sua priminha. De gravata aparece seu pai Jerônimo Garcia Falleiros em frente sua casa erguida em 1922, na rua Voluntário Geraldo, ao lado de sua farmácia.

 

Foto 1952 – A casa em primeiro plano foi construída em 1910 e até hoje não foi demolida. A segunda era a casa do Sr. Francisco Stupello, demolida em 1958, para aconstrução da casa onde hoje mora a professora Luzia Falleiros Malheiro, sua propritária .A terceira  foi residência do Sr.Clemente de Lollo, demolida na década de 60 para construir a bela casa onde hoje mora o senhor Luciano Deienno.

 

Outra foto abrangendo o mesmo ângulo da anterior, com o Tiro de Guerra desfilando Foto 1952

 

Foto da década de 50 – Armazéns Gerais do Sr. Adolfo Ferrero, e sua casa de morada.

 

Foto da década de 40 – Casas em frente à residência do sr. Adolfo Ferrero e dona Rosa Consoni Ferrero.

 

Rua Voluntário Geraldo, em frente à Escola de Comércio São José – Na casa à direita  morava o sr. Gandi Kalil.

 

Durante muitos anos, desde o início do século 30, o nosso Centro Telefônico esteve sob a responsabilidade da família do sr. Hermano. Nesta foto de 1942,  aparece o sr. Hermano Souza Figueiredo entre sua esposa Alice e sua filha Irai. Ainda de pé sua filha mais velha Estela. Ajoelhada a Tereza e os meninos Lúcio e Alfredo.

 

Década de 40 – Residência do sr, Falleiros - Cartório - Casa onde funcionava o Centro Telefônico – Casa do sr. Paulo Maciel de Barros e da dona Almásia Badran..

 

Foto de 1930 – No alpendre da casa do sr.Jerônimo Garcia Falleiros, aparecem seus filhos : Agostinho - Alice (prima ) – Luzia,Lúcio e a filha do médico Dr. Olímpio Macedo.

 

Foto da década de 50- Na residência do Sr.Ageg Murad, por ocasião da visita de seus parentes do Líbano.     Bem no alto Ageg Murad e Major Malheiros.       FILA DA FRENTE:Dr. Fortes e sua esposa a professora Graziela Malheiro Fortes ( entre eles Maysa de Freitas Malheiro) – Dr. Alcino e sua esposa dona Lucila – José Jorge Haddad - ......???...... – Dona Fema – Dr.Grelet e sra – senhor Kalil – Dr. José Cardoso Filho e sra. - ......?...... – Dr. GuiLherme Junqueira Meirelles e sua esposa dona Efigênia .

 

 

 

 

 

                


Voltar