Apoio:

Crônicas e Fotos

de São Joaquim da Barra

O ALMANAQUE DE NUPORANGA, ANO 1903.

O Almanaque foi editado com o objetivo comercial, estatístico, histórico e literário, escrito por Aureliano Silva, apresentava entre tantos assuntos uma lista de negociantes de  Nuporanga, onde estavam incluídos vários nomes de moradores do distrito de São Joaquim.

São eles:

MÉDICOS- Doutor José Esmeraldo de Oliveira.

ALFAIATES E BARBEIROS- Lino Pedro da Silva( Lino Junior )

HOTÉIS- Alexandre Álvares.

CERVEJARIA- Luiz Hosti.

PADARIA –Humberto Dalpino.

RESTAURANTE E NEGOCIANTE- Maria Aranha Feia; José Marcelino da Silva;Júlio da Assumpção; Luiz Hosti; Lucas Garcia; Francisco Lopes Puga; Felício de Andréa e Antônio Curto Domingos

CAPITALISTAS- Evaristo Machado Netto(capitão); Felício e Vitório Nardelli; João Maria Basso &Irmão e Pedro Sechio.

CRIADORES- Francisco Garcia Borges. 

PROFESSORES PÚBLICOS- José Joaquim Barbosa (alferes) e Antônio Rodrigues da Silva.

PHARMACIAS- José Martins de Araújo e Caetano Gramani.

   No seu prefácio lia-se:

   “E o fim desse livrinho é fazer surgir do mistério em que tem vivido, este belo trecho da terra paulista, que tantos e tantos outros conta adiantadíssimos.    O meio para chegarmos a esse desideratum é este pequeno e modesto Almanach que levamos às nossas co-irmãs, às outras cidades já tão gloriosas, como mostra que desejamos seguir na reta triunfal que elas vão trilhando com muito brilho próprio e para luzimento da nossa cara pátria, o Brasil, o prodígio da Providência.

   Praza aos céus que consigamos o nosso desiderato e tenhamos a proteção e o concurso dos nossos co-estaduanos e mais patrícios. Nuporanga 1902 . A.S.”

 

 Em meus arquivos há um exemplar do Almanaque de Nuporanga, xerocado. Uma gentileza do memorialista de Nuporanga : Bié Machado.

GOTTAS TONICAS Medalha de bronze TURIM em 1911 Medalha de Ouro na Exposição de Hygiene, Primeiro Congresso Paulista, 1916 .Grande prêmio em participação, na Exposição Internacional do Centenário da Independência do Brasil.   Rio de Janeiro 1922-1923.

 

Farmacêutico filho de Caetano Gramani, residente em Piracicaba . Na foto vê-se na parte superior os remédios fabricados pelo seu pai, que lhe deram medalhas de ouro.

Caetano Gramani e sra – Veio para São Joaquim em 1901 e ficou até 1908. Foi o nosso primeiro farmacêutico. Veio de Nuporanga .Recebeu vários prêmios pelos remédios por ele fabricados : Ossina, Tridigestivo Gramani,Gotas Tônicas, Pílulas Anti-Maláricas e Régio.

Foto de 1909 – Lucas Garcia, comerciante na rua da Estação, na esquina que mais tarde seria a residência do Sr. Manoel Vieira . Em 1949 um prédio de “três andares “ foi construído nessa esquina. Ao lado sua filha Quitéria.

José Martins de Araújo, conhecido por todos como Souza, aqui chegou em 1903, vindo de Nuporanga. Foi o segundo dono de Farmácia no povoado. Nasceu em Batatais no dia 13/04/1868, casou com 20 anos em Nuporanga com Maria Vitória Lélis do Sacramento. Na vida política fez parte do diretório do PRP do coronel Orlando. Seu nome está no obelisco do nosso cinqüentenário.

José Marcelino da Silva. pai do Tango, Taninha e do Juca, tinha uma casa comercial  e de morada na rua da Estação onde hoje estão as instalações da Rádio São Joaquim.

 

Maria Aranha Feia, ao lado do Major Cardoso, com a mão na lapela. Era famosa pela sua gordura , possuía uma Pensão Familiar, nas imediações da Estação as Mogiana.        


Voltar