Apoio:

Crônicas e Fotos

de São Joaquim da Barra

NOSSOS DOIS PRIMEIROS MÉDICOS

Bem no início de sua existência o nosso povoado já possuía médico.    Em julho de 1901 aqui chegou, vindo de Nuporanga, o médico baiano, doutor José Esmeraldo de Oliveira, casado e com 43 anos.   Ficou pouco tempo em S.Joaquim, pois já, em 1905 mudar-se-ia para Franca. Era casado com dona Nenê.

   Embora tenha permanecido apenas quatro anos no povoado, por ser muito extrovertido, com a loquacidade própria dos nortistas, a dedicação inerente aos médicos vocacionados e uma tendência para a política, tornou-se bastante querido e popular.

   Construiu na esquina do largo da matriz, uma enorme casa, com uma capelinha ao lado, capela São José. Em 21 de março de 1903, ao ser realizada a primeira eleição da vila, foi eleito Juiz de Paz. São Joaquim era de fato uma cidade de muita sorte, pois nem bem o  doutor Esmeraldo acabara de mudar, surgiu um novo médico o doutor Gustavo G. Jardim.

   O jornal “O Município” de 4 de fevereiro de 1917 assim escreve sobre o mesmo : “No dia 7 do corrente do mês de fevereiro completa 70 anos, este benemérito cidadão. Decano dos médicos do Estado de São Paulo e quiçá do Brasil, a sua avançada idade nada obliterou a sua lúcida inteligência, apenas para radicar e aumentar os preciosos dotes do seu grande coração. É com singular comoção que o vemos passar todos os dias pela nossa porta, este benemérito ancião, que vai com os recursos do seu saber, arrancar da morte algum pai extremoso ou algum filhinho amado.

   Olhando e invejando essa velhice, forte e sadia, que o acompanha sempre, o nosso desejo ardente é de que viva por muitos anos, para o bem da humanidade sofredora.”

   O dr. José Esmeraldo, faleceu em Sertãozinho, com 83 anos de idade, ali foi prefeito em 1922. O doutor Gustavo Jardim faleceu logo depois de ser publicado o artigo transcrito acima, no dia 19 de março de 1917. O Centro Espírita Emanuel da rua Bahia, tem seu retrato dependurado na parede.  Ele está enterrado em nosso cemitério.

   Sobre ele em seu livro “Crônicas de Outrora”, diz o doutor Antônio de Almeida Prado, à pagina 94: “Pereira Barreto o grande médico de Rezende, tinha-no na conta de grande clínico.    Fora médico de grande renome em sua cidade natal, Rezende. Homem de extraordinária têmpera, de uma independência de pensamentos e ação que ultrapassava as razoáveis modalidades racionais humanas, revesso a normas e preconceitos, ficava à margem de qualquer catalogação social”. O Dr.Gustavo Jardim chegou a São Joaquim em 1906.                                                    


                                            

Na foto Dr. José Esmeraldo de Oliveira, veio para Nuporanga em 1897 e mudou-se para São Joaquim em 1901, com sua esposa dona Nenê.  

O Dr. Gustavo Gomes Jardim era tio Adelino Jardim.  Aqui chegou no ano de 1906, vindo da cidade fluminense de Rezende.

               


Voltar