Apoio:

Biografia

Lucio Falleiros

LÚCIO DE OLIVEIRA FALLEIROS

     Em 2006, Lúcio de Oliveira Falleiros foi homenageado, juntamente com Ana Maria Braga, Rolando Boldrim e Antônio Bonutti, num desfile da FEAM-COC, quando era realizada a sua décima quarta gincana. (GIN-COC). Na ocasião foi distribuída a sua biografia, que é trancrita abaixo:

 

     “Nasceu em 5 de outubro de 1924, aqui, na nossa querida São Joaquim da Barra.

      Segundo filho do casal Jêronimo Garcia Falleiros e Jupira de Oliveira Falleiros. São seus irmãos: Luzia, Agostinho e Maria de Lourdes.

     Cursou a escola primária na Escola Rui Barbosa, onde hoje está a FEAM-COC, de 1931 a 1935. Fez o curso ginasial do Ginásio Champagnat, em Franca, de 1936 a 1940.

      Foi para São Paulo e estudou Farmácia na USP, de 1940 a 1945.

      Formado regressa à terra natal e durante o tempo em exerceu sua profissão, ao lado do seu pai, começa também a lecionar Química e Matemática.

     A vocação para professor desabrocha ainda quando era adolescente. Mais tarde decide então voltar aos bancos escolares, graduando-se em economia  na Universidade Moura Lacerda (Ribeirão Preto) e matemática em Guaxupé. Fez ainda os cursos de estatística e pedagogia.

    Na década de 50 participou em vários Jogos Abertos do Interior de São Paulo integrando a primeira equipe de basquete e xadrez, pelo Tenis Clube de São Joaquim da Barra, ao lado de grandes espostistas como o professor Crisógono  Paulo de Castro e Augusto Damásio Leça, em basquete e Mário Vieira Brandt, em xadrez.

    Trabalhou por 23 anos como farmacêutico na Farmácia Falleiros. Lecionou durante 60 anos em várias escolas joaquinenses, mais efetivamente na FEAM-COC e, ESCOLA INDUSTRIAL, SUAS DUAS GRANDES PAIXÕES.

   Quando jovem gostava de bailes, festas, dançar e namorar. Por falar nisso, conheceu a sua  ”amada”, como sempre se refere à sua esposa, D. Izaura Chavalha, em 1950 e casaram-se em 1953. Tiveram três filhos: Décio, Márcio e Lúcia, os quais lhe deram 5 netos: Danielle, Lyon Vinicius, Marcelo, Helena e Maria Júlia.

    Chegou a lecionar em faculdades: na Unaerp em Ribeirão Preto e na fculdade de ciências e letras de Ituverava. Nosso educador, formou e educou 3 gerações, vindo a se aposentar definitivamente em 2002. Sua paixão pelo cidade sempre foi mostrada, mas ficou mais evidenciada quando começa a pesquisar e aprofundar-se sobre a HISTÓRIA DE SÃO JOAQUIM.

    Nasce assim, o primeiro historiador joaquinense, com seus ilustres livros de memórias, sobre nossa querida cidade, destacando sua gente e suas famílias, a saber:

                            Memórias de São Joaquim I- editado em 1987

                            Memórias de São Joaquim II- editado em 1995.

                           Memórias de São Joaquim III- editado em 1998.

    Conto, canto e encanto com a minha história... S. Joaquim da Barra – editado em 2007.

   Com essas obras literárias, Lúcio de Oliveiro Falleiros narra a história de nossa terra,  de nossa gente, a nossa história, levantando da obscuridade o passado de nossa querida São Joaquim da Barra  dentro de um enfoque que oscila entre a lógica da matemática e o melhor da ficção em termos de crônicas...

   Num mundo em que quase sempre, só a juventude é valorizada e que a experiência dos mais velhos é deixada de lado, temos em nossa cidade um exemplo que é possível unir as duas coisas, pois o ser completo é aquele que une a experiência  da vida, ao espírito jovem interior que nunca devemos perder.

   Estamos felizes por homenagear nosso mestre, historiador e homem de bem, compartilhando de sua mente lógica e de coração generoso e fraterno, mesmo sabendo que palavras dificilmente poderão expressar nosso sentimento de gratidão.

    Mas mesmo assim, queremos neste momento homenagear nosso querido e amado mestre, e achamos que seria justo realizá-la no dia de hoje, junto com  a comemoração do 108º aniversário de fundação de nossa cidade, pois ele, como historiador, reverte a sua história vivida com intensidade, à história de nossa amada cidade.

         Muito obrigado, “Seu” Lúcio, continue sempre assim !

   Que Deus te proteja sempre ! Amém.